A importância da suplementação alimentar acima dos 60 anos 

por | 05/04/2024 | Cuidado e Prevenção, Dicas, Saúde

Nutricionista do Núcleo Silvestre de Saúde e Prevenção do Hospital Adventista Silvestre explica por que nem todo idoso necessita de suplementos 

Suplementação Alimentar ou Terapia nutricional é quando aumentamos através de alguns produtos (suplementos nutricionais) a quantidade de nutrientes importantes para o organismo. A importância da suplementação em idosos pode variar dependendo das necessidades individuais, do estado de saúde e de outros fatores. Essa intervenção é realizada após uma avaliação nutricional. Idosos com restrições devido a alergias, intolerâncias ou preferências alimentares podem precisar de suplementos para compensar nutrientes ausentes em suas dietas. 

“Seja de fonte animal: leites e derivados, as carnes — frango, peixe e ovos — ou fonte vegetal presente nas leguminosas, como: feijões, ervilha, lentilha, soja e grão de bico. A ausência desse nutriente pode levar à sarcopenia, que é a perda de força e massa muscular em idosos, bem como a uma diminuição na funcionalidade do idoso, deixando-o mais dependente” explica Beatrice Carvalho, Nutricionista do Núcleo Silvestre de Saúde e Prevenção (NASSP) do Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro. 

 

Mulher de cor parda, caabelos castanhos claros e longos, veste jaleco branco e está com as mãos cruzadas, usando relógio de pulseira preta no braço esquerdo. Ao fundo, uma TV na parede.
Dra. Beatrice Carvalho é Nutricionista do Núcleo Silvestre de Saúde e Prevenção (NASSP) do Hospital Adventista Silvestre Foto: Divulgação

O tratamento da sarcopenia envolve terapia nutricional e atividade física, programas oferecidos ao paciente no NASSP, que têm como principal objetivo manter a funcionalidade para que o idoso tenha um envelhecimento saudável e ativo e continue desempenhando as atividades normalmente.

Quais e quantos suplementos tomar?

Vários suplementos podem ser úteis na promoção da saúde cardiovascular em idosos, ajudando a reduzir o risco de doenças cardíacas, bem como o cálcio e a vitamina D, para ajudar a prevenir a osteoporose e a fragilidade óssea. A vitamina D também desempenha um papel importante na saúde imunológica e na prevenção de quedas. 

As quantidades de suplementos são individuais e também dependem da rotina do idoso. Atualmente, há vários tipos: em pó, líquido, cápsulas, suplemento com sabores variados e sem sabor. Mas nem todo idoso precisa de suplementação alimentar, por isso, cada caso deve ser avaliado por um profissional qualificado. O uso inadequado de suplementos pode resultar em efeitos colaterais indesejados e não é uma solução para uma dieta desequilibrada.  

“Para isso, recomendo fazer 5 refeições por dia, evitar pular as refeições, ingerir os alimentos naturais (frutas, verduras e legumes) evitar alimentos ultra processados (industrializados e congelados,) uma boa ingestão de líquidos (água, chás, refrescos e sucos) e incluir fontes de proteínas na alimentação, animal ou vegetal”, recomenda Beatrice.


Agendamento de Consulta:

What´sApp ou Telefone: (21) 3034-4000

Rua Dezenove de Fevereiro, 140 – Botafogo


A matéria é uma colaboração da Assessoria de Imprensa Trevo (Fabiana Braga), com informações da Dra. Beatrice Carvalho.

View all posts

Outros Posts

Arquivo de Posts